terça-feira, 29 de julho de 2008

diálogos ácidos


"enviado de Deus – sou enviado de Deus.
joão de deus – vou ser chamado?
enviado de Deus – não me deram instruções nesse sentido. és demasiado velho.
joão de deus – serei poeira, mas poeira enamorada.
enviado de Deus – fui enviado para te entregar esta mala. contém uma soma avultadíssima em dinheiro.
joão de deus – quanto?
enviado de Deus – não nos prendamos com pormenores. és rico como cresus. podes comprar o que quiseres.
joão de deus – ter caprichos?
enviado de Deus – os mais extravagantes.
joão de deus – derrubar governos?
enviado de Deus – a partir de hoje és o homem mais poderoso da terra. não tens de prestar contas a ninguém.
João de deus – nem sequer tenho de acender uma vela ao meu benfeitor?
enviado de Deus – nem sequer. estás dispensado das acções de graças.
joão de deus – nesse caso sou bem capaz de ficar com a malinha. O taco é em dólares?
enviado de Deus – podes trocá-lo para marcos. vai sofrer menos flutuações.
joão de deus – também me parece."
ao Monteiro o que é de César
João César Monteiro

2 comentários:

maria_arvore disse...

Ó que carago que se confirma que o único deus é o dinheiro. ;))

Bartolomeu disse...

Até me cheguei a convencer que no final, o João acabasse por desvalorizar o materialismo e decidisse dedicar-se a publicar a Cartilha Maternal...