quinta-feira, 28 de agosto de 2008

na caminha com

tive ocasião de ver ontem à noite no the great freacking show da sic notícias o rescaldo dos jogos chinoises. e pela primeira vez consegui entender em definitivo o que foi a participação nacional nessa celebração orgíaca da renovada receita espartana do corpo danone com l. casei immunitas numa quest pelo holy grail do orgulho nacional.
pelo meio, trocaram-se acusações, revelaram-se tibiezas, emitiram-se juízos de valor e até opiniões desculpabilizantes. foi então que percebi em reloaded version, que no imaginário do tuga à espadeirada contra outras nações, o festival eurovisão da canção e, os jogos sem fronteiras tinham sido trocados por esta versão moderna dos jogos gregos.

fiquei também a saber que nomearam um sacrificial lamb - o que é normal e até compreensível, já os pré-colombianos o faziam - e que o despacharam via ups para portugal.
só não sei se remeteram o homem pelo mau resultado na prova, se pela cândida revelação: "...de manhã só é bom é na caminha, pelo menos comigo...".
curioso mesmo - e assim de repente, ao que me lembro - num país em que desde o tempo em que as galinhas perderam os dentes, que temos como lema de vida sacudir a água do capote, e que religiosamente no dia de finados vamos todos ao cemitério da consciência expiar o cadáver da culpa que morreu em celibato, se tenha tomado como exemplo, o tipo que afinal através das suas declarações não repercutiu as suas responsabilidades em outrem.

por isso caro marco fortes (creio ser esse o teu nome), se alguma vez te vires envolvido numa threesome na caminha, não te esqueças aqui deste teu amigo.

post scriptum: ahhh e pode ser de manhã ou a qualquer hora do dia...

1 comentário:

maria_arvore disse...

Tanta lucidez em 3 parágrafos e um post scriptum é um marco: de que no pantanal tuga onde se atira a primeira pedra para aconchegar a insegurança interna ainda há quem pense até na caminha. ;)