quinta-feira, 9 de outubro de 2008

depois não digas que não te avisei

um amigo meu, cuja opinião prezo bastante e com quem partilho uma amizade muito antiga, disse-me que tinha achado graça ao blog e tal ... (poderia estar a mentir, os amigos por vezes fazem isso), mas que não entendia porque razão eu não tinha adoptado um género mais coloquial e perguntou-me em tom jocoso se eu não conhecia outra forma de pontuação ortográfica, que não fossem as reticências (e desta vez senti sinceridade nas suas palavras) ...
balbuciei umas desculpas murchas, e disse-lhe que concordava em absoluto com a crítica ...

agora já mais calmo quero-te dizer-te ó meu sacana de merda que se voltas a criticar a bandalhice da construção frásica dos meus posts é bom que da próxima vez que cá vieres jantar a casa venhas artilhado de marmita que isto aqui não é a casa da sogra e já agora deves ter observado que neste parágrafo não utilizei reticências. cabrão !

1 comentário:

maria_arvore disse...

Caramba!... É ser mauzinho! Porque as séries magritte não têm reticências. ;)